Photoburst é um excelente website de fotografia de viagem. Todo dia eles publicam e elegem a melhor foto enviada por seus contrinuintes.

O projeto foi concebido e deselvolvido pelos três fotógrafos Gastão Bettencourt, Pedro de Sousa e Pedro Patrício, e atrai centenas de fotógrafos de viagens as imagens tiradas por eles, de todas as partes do mundo.

O leque de fotografias que o site possui vai de paisagens à retratos ambientais, todos com uma qualidade surpreendente.

Para os apaixonados pela fotografia e pelas viagens não poderia haver dica melhor!

E, para acompanhar, um trecho da poesia Passagem das horas,de Fernando Pessoa (Com o heterônimo de Álvaro de Campos), que fala sobre o sentimento de se ter viajado:

Trago dentro do meu coração,
Como num cofre que se não pode fechar de cheio,
Todos os lugares onde estive,
Todos os portos a que cheguei,
Todas as paisagens que vi através de janelas ou vigias,
Ou de tombadilhos, sonhando,
E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero.

A entrada de Singapura, manhã subindo, cor verde,
O coral das Maldivas em passagem cálida,
Macau à uma hora da noite… Acordo de repente…
Yat-lô–ô-ôôô-ô-ô-ô-ô-ô-ô…Ghi-…
E aquilo soa-me do fundo de uma outra realidade…
A estatura norte-africana quase de Zanzibar ao sol…
Dar-es-Salaam (a saída é difícil)…
Majunga, Nossi-Bé, verduras de Madagascar…
Tempestades em torno ao Guardafui…
E o Cabo da Boa Esperança nítido ao sol da madrugada…
E a Cidade do Cabo com a Montanha da Mesa ao fundo…

Viajei por mais terras do que aquelas em que toquei…
Vi mais paisagens do que aquelas em que pus os olhos…
Experimentei mais sensações do que todas as sensações que senti,
Porque, por mais que sentisse, sempre me faltou que sentir
E a vida sempre me doeu, sempre foi pouco, e eu infeliz.”

PASSAGEM DAS HORAS

Trago dentro do meu coração,
Como num cofre que se não pode fechar de cheio,
Todos os lugares onde estive,
Todos os portos a que cheguei,
Todas as paisagens que vi através de janelas ou vigias,
Ou de tombadilhos, sonhando,
E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero.

A entrada de Singapura, manhã subindo, cor verde,
O coral das Maldivas em passagem cálida,
Macau à uma hora da noite… Acordo de repente…
Yat-lô–ô-ôôô-ô-ô-ô-ô-ô-ô…Ghi-…
E aquilo soa-me do fundo de uma outra realidade…
A estatura norte-africana quase de Zanzibar ao sol…
Dar-es-Salaam (a saída é difícil)…
Majunga, Nossi-Bé, verduras de Madagascar…
Tempestades em torno ao Guardafui…
E o Cabo da Boa Esperança nítido ao sol da madrugada…
E a Cidade do Cabo com a Montanha da Mesa ao fundo…

Viajei por mais terras do que aquelas em que toquei…
Vi mais paisagens do que aquelas em que pus os olhos…
Experimentei mais sensações do que todas as sensações que senti,
Porque, por mais que sentisse, sempre me faltou que sentir
E a vida sempre me doeu, sempre foi pouco, e eu infeliz.

Anúncios

Aos mochileiros!

26/06/2009

mochileiros_parati_40x30

Dicas para aspirantes à mochileiros: por onde começar!

Se você é mochileiro(a) ou se pretende se tornar um(a), as dicas abaixo são úteis para você:

Esteja Seguro – todo viajante que se preza tem um bom seguro de viagem, não importa se a sua viagem foi muito bem planejada, imprevistos podem acontecer em qualquer lugar e com qualquer pessoa, para isso, um bom seguro garante grande economia, tranqüilidade e conforto.

Escolha da Mochila – a escolha de uma boa mochila é fundamental para planejar sua viagem, afinal, não há coisa pior que viajar pelo mundo com mochilas grandes demais e extremamente pesadas, cheia de objetos que você não vai usar durante a viagem. Considere o seu peso e altura, antes de comprar uma mochila, para não ter problemas futuros de coluna.

Mochilas Novas e de Marca – apesar de ter uma aparência melhor, quanto mais nova for a sua mochila e principalmente se for de marcas famosas, maiores são as chances de você ser alvo de ladrões. Estes aspectos chamam a atenção dos ladrões, que pensam que sua mochila está repleta de bens de alto valor.

Seja Flexível – todo mochileiro(a) deve ser flexível com seus planos de viagem. Recomenda-se planejar seu roteiro cuidadosamente, reservar sua hospedagem em albergue antecipadamente, porém, tome cuidado para não ser inflexível, quando precisar mudar um roteiro de última hora ou tentar uma nova hospedagem, caso não tenha gostado da primeira ou tenha tido problemas.

Use Sapatos Confortáveis – levar apenas sapatos confortáveis é uma obrigação de todo mochileiro(a), porém, estes pesam e muito na mochila, por isso, considere o número de dias que vai viajar, os lugares por onde vai passar e leve o mínimo de sapatos necessários para a viagem. Não há problema algum em repetir o mesmo sapato por vários dias.

Não Carregue Muito Dinheiro – o maior erro que um mochileiro(a) pode cometer é carregar grandes quantias de dinheiro consigo. Você pode perder ou ser roubado. Considere levar em espécie apenas o necessário para as primeiras despesas e use outras opções como cartões de crédito e débito internacionais, Visa Travel Money, travelers cheques, entre outros. Nunca guarde seu dinheiro em um só lugar!

Use Porta Documentos – um objeto extremamente útil para todo mochileiro(a) é o porta documentos, que se prende na cintura por dentro da roupa. Na hora de dormir você se protege de ser furtado e ao sair pela rua, este chama menos a atenção e você fica mais protegido para carregar documentos e valores.

Mantenha um Diário de Viagem – esta talvez seja a melhor forma de guardar as lembranças de sua viagem, afinal, se só depender da memória, com o tempo esta começa a falhar e até desaparece. Crie um blog ou outro meio, onde você possa narrar as histórias de sua viagem, arquivar as fotos e vídeos e mostrar a todos os seus amigos e familiares.

Tenha Um Guia de Viagem – ter um bom guia de viagem para o seu destino escolhido é fundamental para aproveitar dicas e planejar seu roteiro, ou mesmo durante a viagem, um bom guia serve para passar o tempo e revisar as informações, enquanto você espera um trem, faz uma parada entre passeios, etc.

Fique Conectado(a) – os cybers cafés ou internet cafés são as melhores opções para você entrar em contato com amigos e familiares enquanto viaja. Além disso, estes lugares podem ser ideais para fazer novos amigos e até mesmo conhecer novos viajantes.

Nos albergues – A carteirinha de alberguista te ajudará a conseguir salvar uma boa grana se você estiver num mochilão de vários meses usando os albergues da rede Hostelling International. Geralmente os descontos são de no mínimo 1 euro/dólar/libra por noite nos albergues dessa rede.

Retirado do site Turismo e variedades.

Depois destas dicas, o que está esperando? Arrume sua mochila e …PÉ NA ESTRADA!

1) Sempre tenha em mãos o seu próprio rolo de papel higiênico. Ele será um dos seus melhores amigos durante toda a viagem. Quando todos os outros rolos te abandonarem, ele estará lá para te ajudar nas situações mais difíceis.

2) Se você beber, assegure-se que você tem o seu próprio abridor de garrafas e saca rolhas! Às vezes você pode adquiri-los como chaveiros. Você nunca encontrará um desses nos albergues, pois eles são constantemente surrupiados.

3) Nunca parta do albergue sem um caderno de anotações, ou qualquer outro meio tecnológico de registro. As histórias de Cingapura, contos da Tailândia e memórias de pessoas e lugares serão um tesouro quando você estiver nos seus 60 anos. Não pense nele simplesmente como um diário, mas como a história das suas viagens, grandes momentos da sua vida. O seu próprio pequeno livro!

4) Tenha o mínimo de conhecimento sobre o Brasil e sua atual situação. Política, religião, futebol, belezas naturais… Os estrangeiros sempre te farão muitas perguntas. Não conhecer o básico sobre o próprio país é uma situação constrangedora.

5) A carteirinha de alberguista te ajudará a conseguir salvar uma boa grana se você estiver num mochilão de vários meses usando os albergues da rede Hostelling International. Geralmente os descontos são de no mínimo 1 euro/dólar/libra por noite nos albergues dessa rede.

6) Alguns albergues pegam mochileiros no aeroporto, estação de trem ou estação de ônibus. Mande um e-mail para o seu albergue e pergunte sobre essa possibilidade “Vocês têm serviço de transfer para mochileiros que chegam pela estação X?”. Isso te ajudará a salvar a grana do táxi ou ônibus. Também se informe sobre essa opção para o retorno à estação.

7) Sempre use um chinelo, nem que seja um par de Havaianas barato, para tomar banho nos albergues. Centenas de pessoas usam o banheiro, por isso você deve evitar expor os seus pés às bactérias.

8) Evite ser um daqueles mochileiros que andam com a mochila cheia de sacolas plásticas. Se possível, invista em saquinhos de pano, pois é muita sacanagem atrapalhar o sono dos seus companheiros de quarto com o barulho das suas sacolinhas às 5 da manhã.

9) Especialmente para as meninas. Às vezes é difícil para as mochileiras estar com sua melhor aparência e cheiro. Se você estiver se sentindo um pouco sujo ou tiver algum lugar bem interessante para ir à noite, vá até alguma grande loja de departamento. Essas lojas geralmente fornecem amostras e deixam os clientes experimentarem perfumes. Se você estiver usando um bom perfume, se sentirá mais bonito. Além disso, as garotas podem até experimentar alguma maquiagem. Meninos podem mudar o visual com algum bom produto para o cabelo. A experimentação de cores sempre é estimulada.

10) Algumas grandes bibliotecas das cidades têm o acesso à Internet gratuito. As bibliotecas são também um dos melhores lugares para esperar passar uma chuva forte. Você pode se desgastar na seção de viagem do seu próximo destino e adquirir nomes de albergues e os números de telefone em livros como o Lonely Planet (Planeta Solitário).

11) Sempre verifique o Centro de Informações Turísticas na cidade que você está visitando. Eles têm o pessoal que sabe o que está rolando de graça. Muitas cidades têm entradas gratuitas ou dias de entrada mais baratos em galerias, museus e cinemas.

12) Pelo amor de Deus, sempre leve o seu repelente na mochila, antes mesmo de sair de casa. Você está partindo para um outro país, não pense “Eu compro quando chegar lá”. Os mosquitos te sugarão antes mesmo de perceber o ataque.

13) Lembre-se, talvez você nunca terá uma possibilidade como esta novamente. Viajar amplia a mente, ensina lições que permanecem com você para sempre. Você vê coisas que nem imaginava existirem e encontra gente que é tão extraordinariamente fascinante. Portanto fale com todo mundo que você encontrar, aprenda o máximo que você puder sobre “o que” e “quem” o rodeia a cada dia, dê muita gargalhada, esqueça as dívidas financeiras e descubra quem você realmente é!

Isto é o seu intervalo para viver do jeito que você quer e ser quem você sempre soube que poderia ser!

Tags: , , , , , ,

Como nem todo mundo tem tempo e dinheiro para ficar comprando livros a cada viagem que planeja fazer, uma opção possível e prática são os livros digitais. Você não gasta nada, e pode tirar as suas dúvidas sem ter de ir à livraria mais próxima. Depois, se se interessar mesmo pelo livro, é só encomendar.

Numa tentativa de solucionar este problema de muitos viajantes, selecionei alguns e-books que podem ser úteis.

* 10 Dicas Para Economizar em Hotéis, Flats e Pousadas
* 12 Dicas Imperdíveis Para Conseguir Passagem Aérea Mais Barata
* Check-List de Viagem
* Dicas Para Entrada de Turistas Brasileiros na Europa
* Documentação Para Viagem Internacional
* Informações de vistos para os Estados Unidos
* Quadros de distâncias rodoviárias entre as cidades brasileiras

Para fazer o download, basta clicar no link acima que lhe interessar e baixar.

Os arquivos que estão em formato PDF precisam do Adobe Reader instalado em seu computador para ser aberto. Caso ainda não tenha, faça o download gratuito do programa aqui.

E aproveite!

c1

Saiu no The Guardian. Especialistas escolhem suas favoritas rotas de bicicleta na Europa, desde a de Chris Boardman, ganhador do ouro nas Olimpíadas, nos Alpes até Finale Legure, na Itália.

é um jornal britânico de centro-esquerda, fundado em Manchester em 1821,  que circula de segunda a sábado e pertence ao Guardian Media Group.  Muito admirado, e também satirizado, é um jornal de referência da intelectualidade londrina.

Mas vamos ao que interessa!

O jornal convidou 10 especialistas em rotas de bicicleta e cada um escolheu a sua favorita. O resultado, com alguns comentários em inglês de alguns dos experts, você pode ver abaixo:

1 – Lake Annecy, França – Escolhida por Chris Boardman, owner of Boardman bikes and Olympic gold-medallist

“It’s possible to be in the centre of a beautiful and bustling town with awesome restaurants but be out in the quiet countryside within minutes. The beauty of a tour of the lake is that although you are surrounded by spectacular snow-capped mountains, if you stick to the lake-side cycle paths, it’s possible to ride for 40km or more without climbing any of them.”

2 – Coast and castles route, Newcastle, Inglaterra a Edimburgo, Escócia – Escolhida por Malcolm Shephard, chief executive of sustainable transport charity Sustrans

3 – Danube Cicle Path – Escolhida por  Alastair Humphreys,  around-the-world cyclist and author of cycling book: 10 Lessons from the Road

“There are six things I dream of on a cycling holiday: flat, smooth tarmac, beautiful scenery, easy navigation, delicious food, a welcoming bed and an enticing final destination. The Danube River has it all.”

4 –Frederiksberg to Copenhagen, Dinamarca – Escolhida por Mikael Colville-Anderson, editor of cycle culture blog copenhagencyclechic.com

“It’s a distance of about 6km and is most perfect in the early morning since I head south and, if I’m lucky, I’ll get to squint into the early Nordic light.”

5 – Klausenpass, Canton Uri, Suiça – Escolhida por James Kelly, cycling instructor with Cycle Training UK

“Starting on the doorstep of my brother’s house in a backwater of Switzerland, this pass rises 1,500m in 25km. It was my first ever mountain pass and I was badly defeated the first time.”

6- The Mendips and the Somerset Levels, Inglaterra – Escolhida por Jeff Jones, editor of cycling hub BikeRadar.com

“I’m based in Bath so one of my favourite long rides involves heading south-west to the Mendips. I usually go via Chew Valley Lake, then up Burrington Combe, a couple of miles of stair-stepped climbing. I then skirt around to Cheddar and if I’m feeling energetic I’ll ride across the Somerset Levels, which are great fun if you’ve got the wind behind you.”

7 – Portes du Soleil,  França – Escolhida por Tracy Moseley, professional downhill mountain biker on the Trek World Racing team

“the Portes du Soleil region, just one hour south of Geneva, has a bit of everything, making it a fantastic place for a biking holiday. The Portes Du Soleil borders France and Switzerland and covers 12 villages, 24 lifts and 650km of mountain bike trails. You can go on a journey through some of the most beautiful mountains, stopping at little cafes en route for delicious local food. Not only is the off-road riding great, there are also loads of beautiful mountain passes to be enjoyed on a road bike, passing by lakes and picnic spots.”

8 – Hackney to Kensington, London, Inglaterra – Escolhida por Juliet Elliot sponsored rider for Charge Bikes

“My favourite route is possibly other people’s idea of hell, but the joy of riding in London’s traffic comes from the thrill of knowing how to handle it. Every day I cut a path right across the centre of London, riding from Hackney in the east to Kensington in the west.”

9 – Greensand Hills, Dorking, Inglaterra – Escolhida por Dan Webb, owner of mountain bike shop Head for the Hills

10 – Finale Ligure, Italia Escolhida por  Chipps Chippendale, editor of Singletrack mountain bike magazine

“What makes it so good, though is that you’re not in a ski resort, or in a mountain village miles from anywhere. You can ride all day to your heart’s content, whatever your level, and then you can literally descend off the hill and ride off road until you’re at a beach-front pizzeria.”

Para ler mais detalhes de cada escolha, visite o link.


c2

Caruaru e São João.  As duas palavras já estão tão asociadas que a cidade virou sinônimo de festa. Conhecida como sendo a “capital do forró”, não há roteiro mais apropriado para falar nesta época do ano.

caruaru

Caruaru: a 132 km de Recife pela BR-232.

Com um público de 1,5 milhão e uma festa que dura mais ou menos um mês, a cidade ainda coleciona recordes: o Guinnes Book registra o maior cuscuz do mundo, cozido num panelão de 3,20 metros de altura, e o maior pé-de-moleque, com 1,5 tonelada.

Mestre Vitalino

Mestre Vitalino

Esse ano, a festa acontece entre os dias 30 de maio e 10 de Julho, e conta inúmeras atrações.

No dia 24, acontecerá o grande desfile de bandas de pífanos (flautas de taquara) e bacamarteiros (tropas uniformizadas que homenageiam os santosdisparando pólvora seca de rifles artesanais). E tem também os festejos no Alto do Moura, bairro onde mais de mil artistas perpetuam a tradição da arte do barro, iniciada por Mestre Vitalino, e considerado pela Unesco o maior centro de artes figurativas da América Latina.

Na cidade, não deixe de visitar:

Museu do Barro – Peças de cerâmica figurativas e utilitárias dos principais artistas locais (incluindo 67 originais do Mestre Vitalino) e de outras localidades de Pernambuco.

Museu do Forró – Objetos pessoais, fotos e documentos do cantor Luiz Gonzaga.

Ambos na Praça Cel José de Vasconcellos, 100 – Pátio de Eventos
Tel: 3701-1533

Museu Casa do Mestre Vitalino e Ateliê Severino Vitalino – Antiga residência do artesão, fotos e objetos de uso pessoal.

R. Mestre Vitalino, s/n
Tel: 3725-0805

Feira artesanato de Caruaru – Venda de peças artesanais de madeira entalhada, cerâmica, couro, cipó, palha, bordados, rendas e tapeçaria coxim. Aos sábados, recebe cantadores, violeiros e bandas de pífanos. Funciona no Parque 18 de maio, todos os dias, das 9h às 17h.

Para quem quiser ver um pouco das atrações da cidade, abaixo está um vídeo com uma apresentação da Banda de pífanos.

COMO CHEGAR:

Se vem de:
Alagoas, use a BR-104 – sentido Norte
Paraíba, use a BR-104 – sentido Sul
Bahia, use a BR-232 – sentido Recife

Passeando pela internet, eu acabei descobrindo o Luxury link

Luxury link:Espécie de "Mercado Livre" dos hotéis

Luxury link:Espécie de "Mercado Livre" dos hotéis

O site oferece leilões para “pacotes” em hotéis de luxo ou aluguel de villas chiquérrimas por todo o mundo. E com tempo limitado para os lances.

Você pode pesquisar os leilões que estão acabando em breve, ver as opções por área ou olhar os detalhes de cada oferta.

Eles possuem também os chamados Mistery Auctions. Duas misteriosas propriedades são escolhidas cada semana e leiloadas, com um lance inicial de somente $1. Mas o fato surpresa é que o nome da propriedade só é revelado ao vencedor do leilão, assim como sua localização.

Além disso, o Luxury Link está também oferecendo  um sorteio de “cinco noites inesquecíveis para dois”, com o destino à sua escolha dentre as quatro possibilidades descritas no site.

Para isso, você precisa registrar-se no site e receber por email the Luxury Link Travel e-Newsletter. O ganhador vai ser anunciado na própria lista no dia 30 de junho.

Se esta pensando em viajar, aproveite a chance!

Mesmo quem nunca visitou Arembepe já ouviu falar no local.

Aldeia hippie em Arembepe

Arembepe tem praias belíssimas, mas seu principal atrativo é, de longe, a aldeia hippie. Conhecida nacionalmente nos anos 70, quando ali surgiu a primeira comunidade hippie do Brasil.  Até hoje, a região abriga a geração “paz e amor”, que vende artesanatos e vive em cabanas rústicas, sem energia elétrica, e plantando mandioca para sobreviver.

O cenário intacto da comunidade é o mesmo que encantou e abrigou Mick Jagger e Keith Richards em 1968, e a roqueira Janes Joplin em 1970.  Também passaram temporadas no local outros famosos como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Roman Polanski.

Nas praias, além de aproveitar as piscinas naturais, você tem a opção de praticar mergulho, surf ou relaxar em áreas completamente isoladas. A mais famosa praia se chama Piruí, e é protegida das ondas do alto mar por rochas que formam pequenas cascatas durante a maré baixa. Mas, para quem prefere ondas fortes para esportes aquáticos, o melhor mesmo é passar o dia na Barra do jacuípe, uma praia cheia de coqueiros e muitos condomínios fechados. Já se você busca sofisticação e tem pavor de bicho grilo, conheça a Praia de Guarajuba, que abriga uma pousada ideal para os que preferem a rusticidade confortável. 

COMO CHEGAR

Se você vier da capital baiana, basta seguir pelas praias do litoral norte, passar pela cidade Lauro de Freitas e pegar a Estrada do Coco.

Abaixo, um vídeo de fotos de Luciana Konishi sobre a famosa Aldeia hippie, com Janis cantando Summertime ao fundo.

Quem quiser se divertir, pode também visualizar aqui um video de Alceu, um dos mais antigos moradores da Aldeia Hippie de Arembepe, cantando na sua cabana chamada de Rancho Janis Joplin.

E, quem estiver em dúvida de quando ir visitar o local, pode acabar com a inquietação e ir neste final de semana. No dia 13, sábado agora, vai acontecer o LUAU DA DIAMBA na Barraca Ondas do mar, em Arembepe. O evento começa as  21h e contará com as bandas Kayman e Diamba.

Os ingressos podem ser comprados nos locais listados abaixo, e o telefone para maiores informações é 3625-2283.

Salvador – PIDA
Camaçari – SÓ MÚSICA (Shop. Riviera)
AREMBEPE – Arembeoe Net e Acarajé da Catica

Corra e organize sua viagem!

Lembram da postagem do dia 01/06? Em que eu falei do livro 100 praias que valem a viagem, de Ricardo Freire?

Pois é. Esta é a chance para quem ainda não comprou. O blogueiro profissional e recém colunista do Estadão (toda terça-feira, no caderno Viagem & Aventura) está sorteando alguns em seu blog.

Para participar, basta responder à uma pesquisa disponível aqui, com o objetivo de indentificar o perfil de consumidor das pessoas que visitam o Viaje na Viagem.

Serão sorteados 20 exemplares de “100 dicas para viajar melhor” e 10 de “100 praias que valem a viagem”, sendo eles autografados e dedicados a quem os sorteados escolherem. Quer oportunidade melhor? Os livros serão enviados, ainda, para qualquer endereço em território nacional.

É super simples. Você responde a um questionário sobre viagens e depois envia seu e-mail. No dia 21 de junho, trinta destes endereços de e-mails enviados vão ser sorteados e presenteados. E torça para ser um dos ganhadores!

Ricardo Freire

Ricardo Freire

Quem quiser conhecer mais sobre Ricardo, pode ler uma entrevista cedida por ele ao Digestivo Cultural. Leia aqui!

Sobre passagens…

03/06/2009

passagem

Criado e mantido por Rodrigo Purisch, o site Aquela passagem é especializado em viagens de avião. Rodrigo produz notas rápidas e diretas — em geral, diárias — sobre promoções nas passagens, mudanças em programas de milhagem ou novas rotas.

Absolutamente tudo o que você quiser saber sobre passagens estará lá. E, para facilitar a vida dos leitores, ainda existe a opção de você receber as atualizações por e-mail. Mais prático, impossível!

No site tem também uma seção de curiosidades. Lendo você pode saber sobre um vôo naturista (isso mesmo, todo mundo pelado menos a tripulação), ou uma cia chamada Smintair (Smoker´s International Airways), onde os fumantes são mais do que bem vindos.

Além do blog, Rodrigo ainda tem um twitter com o mesmo assunto.

Mas, o que seria twitter? O chamado “SMS da internet” é nada menos do que a nova febre da internet! Esta forma de microblog está se tornando uma importante ferramenta na busca de informações em tempo real, chegando a reduzir as buscas no próprio Google.

De acordo com a descrição dada pelo wikipedia, Twitter é uma uma rede social e servidor para microblogging que permite que os usuários enviem e leiam atualizações pessoais de outros contatos (em textos de até 140 caracteres, conhecidos como “tweets”), através da própria Web ou por SMS. As atualizações são exibidas no perfil do usuário em tempo real e também enviadas a outros usuários que tenham assinado para recebê-las.

Depois de esclarecido o que é, resta conhecer.

Para visitar o twitter de Rodrigo Purisch  clique  aqui!

É a necessidade ou um impulso natural o que faz com que uma pessoa bote o pé na estrada – que sussurra em seus ouvidos que é hora de levantar âncora e buscar novos horizontes apenas para descobrir o que existe lá do outro lado?”

(Patricia Schultz – Trecho do Livro 1.000 lugares para conhecer antes de morrer)

Vão chegando as férias e sempre bate aquela dúvida: Para onde ir? É para tentar ajudar a resolver esta questão que voltarei as sugestões do post de hoje.

A primeira dica é uma publicação online de uma edição especial da Revista Veja sobre turismo. Como não é sobre política, a parcialidade das matérias não entra em questão. Pode confiar!

veja
Guia de viagens – Veja “112 maravilhas”

O site é dividido em classificações como praia, cidades, hotéis, montanha e natureza, o que facilita bastante a busca. E tem  também informações como preços, sites, restaurantes e outros dados adicionais. É um trabalho de pesquisa muito bem feito e abrangente, aconselho dar uma olhada.

1.000 lugares para conhecer antes de morrer

Um guia para a toda a vida

Um guia para a toda a vida

O livro, da autora  e jornalista Patricia Schultz, acabou virando um best-seller e recebeu ótimas avaliações pela crítica. É a oportunidade perfeita de conhecer uma extraordinária seleção do que existe de melhor para ser apreciado – e quem sabe – visitado nos cinco continentes.

Para poder escrever o livro, Patricia passou sete anos reunindo experiências de suas viagens, além de ter trabalhado  mais de duas décadas como repórter especializada em turismo. Ou seja, é uma pessoa mais que capacitada para falar do assunto.

Na tentativa de atender aos mais diversos gostos e bolsos, estão reservas ecológicas, resorts, restaurantes, ruínas
sagradas, vilarejos esquecidos pelo tempo, museus, teatros, catedrais, cavernas, fiordes, safáris, cruzeiros, trilhas e
ilhas fantásticas.

Uma boa alternativa para quem quer viajar e ainda não sabe para onde ir. Ou para quem simplesmente quer saborear textos levos e bem-humorados contando o que há de especial nos mais diferentes cantos do mundo.

A seguir, mais um pequeno trecho do livro:

“A vontade de viajar – de abrir nossa mente e ir além daquilo a que estamos habituados – é tão velha quanto a própria humanidade.

(…) Não importa se estamos partindo para umas férias em Londres ou para um lugar extremamente exótico: viajar nos transforma – às vezes de modo superficial, às vezes de maneira profunda. É como uma sala de aula sem paredes.”

Seguindo a mesma linha, tem também o livro 100 praias que valem a viagem, de Ricardo Freire.

No livro, você pode descobrir as 100 praias mais gostosas do Brasil, da Praia da Princesa (Ilha do Algodoal, Pará) à Praia dos Molhes (Torres, Rio Grande do Sul). Freire ensina o caminho das areias do litoral – estejam elas em cidades, em vilarejos ou isoladas. Em todas elas, Freire explica como chegar, avisa quando ir, recomenda onde se hospedar (seja em hotéis, pousadas ou resorts) e dá as dicas do que fazer. As 100 selecionadas ainda estão classificadas da maneira mais brasileira possível – em vez de estrelas ou guarda-sóis, são chinelinhos de dedo.

E, quem gostar do estilo do autor, pode também acompanhar suas publicações digitais. Ricardo também é um dos adeptos da internet e tem um ótimo blog Viaje na viagem, que é  uma referência na área. Vale a pena acompanhar!

..

E, como disse Mark Twain: “deixe que o vento sopre suas velas!”.